1º dia da Novena

dia24

O Apóstolo da Eucaristia

São Pedro Julião Eymard é chamado o Apóstolo da Eucaristia, pelo grande amor que teve ao Santíssimo Sacramento, um amor que toma um caráter todo pessoal; é uma chama que o devora, uma paixão que não lhe permite descanso, um tormento que nunca se aplaca. Seu grande coração não se sacia, enquanto não consegue ver realizado seu sonho: o triunfo de Jesus Eucarístico.

Vamos nestes dias da Novena preparatória para sua festa conhecer um pouco mais de sua vida, seguindo um pequeno resumo dos momentos principais que marcaram sua escalada Eucarística.

1º dia da novena

Nascimento e primeira infância

A 4 de Fevereiro de 1811, o Céu sorrindo à terra, enviou-lhe um filho abençoado, destinado a ser o Fundador da Obra da Adoração Perpétua.

Foi em La Mure d’Isère, diocese de Grenoble, que o menino viu a luz do dia. Seu pai Julião Eymard, profundamente cristão e sua mãe Maria Madalena Perlose, cuja piedade era tão terna quanto esclarecida, apressaram-se em fazê-lo batizar no dia seguinte. Ao tornar-se filho de Deus e da Igreja, recebeu o nome de Pedro Julião. A senhora Eymard, mesmo antes do nascimento de Pedro Julião, não cessava de oferecer a Jesus o filho que esperava; sentia-se solicitada interiormente, a pedir ao bom Mestre que a vida dessa criança fosse inteiramente consagrada ao seu serviço. Agora compreende tão bem a grandeza e importância de seu papel de mãe que não descuida, em nenhuma ocasião, de por essa almazinha em contacto com Jesus-Hóstia conduzindo-a suavemente ao Santíssimo Sacramento. Leva-o muitas vezes à igreja, e, logo que ouve tocar a benção do SS. Sacramento, corre a oferecê-lo ao bom Deus. Assim que Jesus na irradiação do ostensório, recebe os primeiros olhares do pequeno Julião, bondosamente, os retribui atraindo a Si essa alma inocente e pura. Julião cresce nessa atmosfera de fé e piedade desenvolvendo nele o amor pela Eucaristia. Sua maior alegria era seguir a mãe em suas visitas quotidianas ao Santíssimo Sacramento; e por mais longas que fossem, não se aborrece nem pede para sair. Jesus-Hóstia atraia, tanto mais essa alma angélica, que as visitas feitas em companhia da mãe não lhe satisfazem mais. Julião, ávido por tornar a ver Jesus, escapa às vezes da casa paterna para ir à Igreja.

Um dia, o menino de apenas cinco anos, fugindo à vigilância de sua irmã Mariana, corre à Igreja, entra no presbitério, passa por traz do altar e sobe como pode, pela escadinha que servia para a Exposição do SS. Sacramento. Chega assim ao lado do Tabernáculo e apóia a cabecinha à porta dourada. Descoberto pela irmã, que o procurara por toda a parte, não se perturba por suas recriminações e dá uma daquelas respostas admiráveis que são a revelação das almas já marcadas por Deus.

– Que fazes nesse lugar? – pergunta-lhe a irmã.

– Oração, responde a criança.

– Mas, por que subiste até aí?

– Porque aqui O escuto melhor.

Prelúdio daqueles secretos e inefáveis colóquios que mais tarde ele entreterá com o seu Senhor, diante dos Tabernáculos luminosos onde passará a maior parte de sua vida.

Nossa Vida de Comunidade

Capela da Adoração Perpétua

As 24 horas do nosso dia são ritmadas pelo “SERVIÇO CÍCLICO DA ADORAÇÃO”, ou seja, o revezamento das Irmãs em suas horas de Adoração durante todo o dia e toda a noite.

É este o nosso serviço primordial, que tem sua organização diária feita em dois quadros: o quadro da ADORAÇÃO DIURNA e o quadro da ADORAÇÃO NOTURNA nos quais são colocados os nomes das Irmãs em suas horas.

Temos também, é claro, tudo aquilo que é próprio de toda Vida Religiosa: a Santa Missa diária, o Ofício Divino cantado em Coro diante do Santíssimo Sacramento Exposto, o terço rezado em comum na Capela, outros exercícios de piedade na Capela e no interior do Convento, momentos de Meditação pessoal e leitura espiritual, Reflexão Comunitária da Palavra de Deus, Reuniões Comunitárias, Recreios Comunitários e os trabalhos na Comunidade.

O “Laudes” de cada hora

A cada hora ao toque do sino, todas as Irmãs recitam as seguintes invocações; – Louvores e graças se  dêem a todo momento – Ao Santíssimo e Diviníssimo Sacramento. Bendita seja a Santa e Imaculada Conceição – Da Bem-aventurada Virgem Maria, Mãe de Deus. – Bendita seja a Santa e Perpétua Virgindade, – do Bem-Aventurado José, esposo da Mãe de Deus.

O “Laudes”, – o louvor que rezamos a cada hora – deve plenificar cada minuto da vida da Serva. Louvado, amado, adorado seja a todo momento o SSmo. Sacramento. Seja louvado por nós: espírito, coração, corpo, tudo em nós O louve, ame, adore; que todos os pensamentos de nosso espírito sejam Dele, todos os movimentos de nosso corpo tenham por fim agradar-lhe.”  (Constituições  nº 35 )

O “Laudes” é considerado como “despertador de vida interior” e “precursor da Adoração”.

Quer trabalhando, quer dormindo ou nos alimentando, ou ainda, no silêncio de nossas Celas ou na alegria de um momento recreativo, tudo na nossa vida deve ser um ato sobrenatural e de Adoração.

A cada hora do dia, o “Laudes” vem com suas 3 badaladas calmas e compassadas convidar-nos a intensificarmos nosso desejo e busca de maior união e intimidade com Jesus  Eucaristia e lembrar-nos da proximidade de nossas horas de Adoração.

Sim, o “Laudes” é o “precursor da Adoração” que clama a cada hora: preparai-vos, dentro de cinco, duas, uma hora; ou agora, o Mestre vos chama, é vossa hora de Adoração. Então, a Serva feliz, deixando tudo, parte jubilosa para o genuflexório da Adoração.

Além dos trabalhos no interior da comunidade…… e da manutenção da Solenidade do Culto de Exposição…  .. luminária, ornamentação do Altar, preparação da Liturgia, etc

… confeccionamos hóstias para toda a diocese e fazemos outros trabalhos manuais…

A EUCARISTIA PRINCÍPIO DE VIDA

 

DSC_8342(Trecho das Obras Completas de São Pedro Julião Eymard)

… Jesus Cristo nos comunica sua vida por sua graça, seu espírito e sua verdade, que é Ele mesmo.

Por sua graça, não somente como a que é dada a todo cristão, mas de uma maneira especial pelo atrativo eucarístico. Este atrativo é, primeiramente, de sentimento. Sentimo-nos felizes e temos devoção pela Eucaristia; mas esta atração de doçura e consolação passa. Para que uma atração seja verdadeira é preciso que tudo se dirija a ela; que os pensamentos e as ações não tenham outro fim; que em tudo vejamos o pensamento eucarístico, mesmo naquilo que não temos nenhuma relação com ele: leituras, sermões, práticas das virtudes, meditações, enfim, toda a vida. É assim que Jesus Cristo nos comunica seu espírito.

O leite da mãe dá à criança suas inclinações, sua vida física, saúde ou doença. Jesus tornando-se nosso alimento nos transformará nele, como o perfeito absorve sempre o imperfeito. Pensaremos como Jesus Cristo, agiremos igual a Ele. Com o ar que respiramos é o princípio da nossa vida material, assim também vivendo cada dia da Eucaristia, respiraremos somente esta atmosfera divina. Como São Paulo não conhecia senão Jesus crucificado (cf. 1Cor 2,2), nós não conheceremos senão Jesus Eucaristia. Então encontraremos a verdade de Jesus Cristo. Nos outros estados de sua vida Ele apenas passou e não colocou neles toda a sua verdade: em Belém mostra sua pobreza e sua humildade; em Nazaré sua vida escondida; no Calvário seus sofrimentos e seu amor, mas, na Eucaristia Jesus resume toda sua verdade, resume a si mesmo.

Podemos, portanto, encontrar na Eucaristia todos os estados de Jesus e conformar nossa vida eucarística com eles. Ele mesmo nos fará passar por eles. Todos esses diversos estados se tornarão nossa vida habitual. Finalmente, através deles, Jesus simplificará nossa alma que terá apenas uma finalidade, uma vida: Jesus Eucaristia.

Venha adorar conosco

008009

A Igreja e o mundo precisam de Jovens que não tenham medo de assumir compromissos sérios e definitivos. Aliás, somente assim a vida humana pode ser plenamente realizada.

Nós, as Servas do Santíssimo Sacramento da Adoração Perpétua, existimos para amar, adorar, servir a Jesus Eucarístico Solene e Perpetuamente Exposto em Seu Trono de graças e de Misericórdia. Mas adoramos e queremos fazer adorar. A nossa missão na Igreja é, antes de tudo, uma missão orante, mas, através do nosso Serviço Perpétuo ao Culto da Exposição Perpétua do Santíssimo Sacramento, permitimos que este Rei de Amor esteja durante todo o dia à disposição de todos aqueles que vêm procurá-LO. Somos uma Congregação Religiosa Contemplativa Adoradora, mas a nossa Vocação é eminentemente eclesial e apostólica. Sem ultrapassar os muros do Convento, podemos atingir toda a nossa Diocese, nossa Pátria, a Igreja inteira, o mundo inteiro.

Na origem de nossa Congregação está aquele Carisma luminoso inspirado pelo Espírito Santo pela mediação de Nossa Senhora, ao coração apaixonado de São Pedro Julião Eymard que é, por todos conhecido como o grande “Apóstolo da Eucaristia”. De fato, estando ele em oração no Santuário de Nossa Senhora de Fourvière, na França – seu país de origem – recebeu de Nossa Senhora a seguinte inspiração: “TODOS OS MISTÉRIOS DA VIDA DE MEU FILHO TÊM UMA CONGREGAÇÃO RELIGIOSA QUE OS HONRA, MAS O MAIOR DOS MISTÉRIOS QUE É A SANTÍSSIMA EUCARISTIA NÃO TEM. VOCÊ NÃO QUER FUNDAR UMA?” E são Pedro Julião Eymard prometeu a Nossa Senhora dedicar-se inteiramente a esta Obra, mesmo à custa do sacrifício da própria vida. E assim o fez, depois de maduro e obediente discernimento.

Hoje, somos guiadas pelo desejo de fidelidade a este mesmo Carisma, recebido por São Pedro Julião Eymard, e acolhido pela Santa Igreja como um maravilhoso dom para o bem de todo o Povo de Deus. Desejamos e rezamos continuamente para que o Pai do Céu continue a atrair sempre mais numerosas Jovens a se consagrarem inteiramente a este sublime ideal da Adoração Perpétua de Jesus Sacramentado para glorificá-LO e levar todas as pessoas aos Seus Pés, pois é Ele o único Salvador da humanidade.

São Pedro Julião Eymard fundou, pois, a Obra da Adoração Perpétua: Jesus permanece dia e noite no Santíssimo Sacramento, permaneçamos dia e noite aos Seus Pés. E esta Adoração deve ser Solene: Jesus é o Rei do Céu e da terra, Ele deve ser tratado ao menos como são tratados os reis da terra. Deve também ser pública: Se Ele permanece em todos os Sacrários da terra, é porque Ele quer estar disponível para todos e a todo tempo. A nossa vida Adoradora deve oferecer a Jesus Eucarístico uma Festa de Corpus Christi perpétua. Sim, este era o desejo do grande Apóstolo da Eucaristia: que a Solenidade de Corpus Christi não seja apenas um dia no ano, mas todos os dias, sem cessar.