Vocacional

São Pedro Julião Eymard perguntava àquelas que se sentiam atraídas à Vocação Eucarística: “Quereis colocar-vos neste genuflexório e aí arder como o círio que está diante de vós? Sim! Então entrai. Quereis ser serva? Então entrai. Vindes somente para isto: servir à Pessoa do Mestre.”

Vinde adoremos II

A jovem que entra em contato conosco, atraída por nossa Vocação, nosso estilo de vida, nosso Carisma e Missão, é acompanhada inicialmente por correspondência e/ou visitas ao nosso Convento. Persistindo o seu desejo de conhecer melhor a nossa vida, ela é convidada a um tempo de EXPERIÊNCIA na Comunidade.

Tendo ela e a Congregação percebido os sinais de sua Vocação Religiosa Contemplativa Adoradora, ela poderá ser admitida ao ASPIRANTADO, quando a jovem é introduzida gradualmente nos exercícios da Comunidade. Manifestando o desejo de continuar essa caminhada, a Aspirante faz o seu pedido para ingressar no POSTULANTADO. A Postulante com a veste que lhe é própria é iniciada nos exercícios do Noviciado. Durante o tempo do Postulantado ser-lhe-á dada a conhecer a finalidade da Congregação.

Perseverando em seu desejo de Consagração, a Postulante pede a sua admissão ao NOVICIADO, que se inicia com a recepção do Hábito Religioso. Através da leitura e meditação assídua da Palavra de Deus e das Constituições da Congregação e mediante a devida formação recebida, a Noviça se prepara na oração, no silêncio, na reflexão, na escuta para os seus Primeiros Votos Religiosos.

Decorrido o tempo do Noviciado e estando a Noviça firme em sua Vocação, ela pede a sua admissão à PROFISSÃO TEMPORÁRIA, no desejo de ser “uma hóstia pura e santa”, um holocausto mais perfeito à glória de Deus. Durante o Juniorato é completada a formação religiosa e adoradora das neo-professas.

É chegado enfim o momento do SIM definitivo, para aquela em cujo coração continua a ressoar suave e firme a Voz do Mestre, ansioso por tê-la como Sua Esposa Eucarística. A eleita emite então a sua PROFISSÃO PERPÉTUA, “dedicando-se total e livremente ao Serviço perpétuo da Adoração de Jesus Cristo nosso Rei e nosso Deus, verdadeira, real e substancialmente Presente no Santíssimo Sacramento do altar”.

Como o verdadeiro amor não olha para o que dá, mas para o que merece o Bem-Amado”, como um coroamento dessa história de amor eucarístico, a partir de dois anos da Profissão Perpétua, cada Irmã pode pedir a sua admissão ao VOTO EUCARÍSTICO, que é um 4º Voto, específico da Congregação. Se em virtude dos Votos de Castidade, Pobreza e Obediência, somos Consagradas, o Voto Eucarístico no-los faz praticar no espírito próprio de nossa Vocação de Servas do Santíssimo Sacramento da Adoração Perpétua

MENSAGEM FINAL

“Jamais se esqueçam de que uma verdadeira serva de Nosso Senhor deve estar sempre e exclusivamente devotada ao Serviço do Seu Bom Mestre, servi-LO como O serviu a SSma. Virgem, feliz Serva do Senhor, pela pureza de vida, humildade de amor e alegria duma dedicação pura e completa.” (Constituições nº 39)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *