CARTA CIRCULAR AOS ZELADORES DA GUARDA DE HONRA

 

 

No dia 11 de Outubro próximo passado, o Santo Padre fez a abertura oficial do Ano da Fé. É, portanto, um tempo extraordinário de graças que se abre diante de nós. Procuremos aproveitar o máximo possível e ajudar muitas outras pessoas a se abrirem a estas graças.

O Catecismo da Igreja Católica (nº 26), assim define a fé: “A fé é a resposta do homem a Deus que Se revela e a ele Se doa, trazendo ao mesmo tempo uma luz superabundante ao homem em busca do sentido último da sua vida.”

Vejamos agora o que São Pedro Julião Eymard nos ensina a respeito da FÉ EUCARÍSTICA:

O ato de fé eucarística é o exercício da virtude teologal infusa que tem por objeto o dogma eucarístico, o “Mistério da Fé”.

Neste sentido, como todo ato de fé, a fé eucarística é uma aceitação essencialmente obscura, mas absolutamente certa, realizada por um movimento de vontade e com a ajuda da graça, e em razão da Autoridade do Deus Revelador.

São Pedro Julião escreve: “Fé Eucarística. Ela consiste em crer catolicamente que Jesus Cristo está verdadeira, real e substancialmente Presente sob as espécies sacramentais”.

O ato da fé eucarística é, antes de tudo, uma “submissão”; “ato puro de submissão”; “uma submissão de nossa razão à soberana razão de Deus”.

Esta submissão é a aceitação prática, concreta da Autoridade Divina como motivo de nossa adesão intelectual: a fé eucarística, em sua mais pura essência e perfeição, é a adesão livre e firme e infalivelmente certa do espírito ao dogma eucarístico, pelo único motivo da Autoridade do Deus Revelador.

Por conseguinte, entre a Realidade Eucarística e nossa inteligência não existe nenhuma relação de conhecimento direto, imediato. A Presença Eucarística é conhecida e aceita como Verdade-Realidade, somente porque o espírito recebe como Verdade tudo o que o Senhor revelou.

Caríssimo(a) Zelador(a), se a Santíssima Eucaristia é essencialmente o “Mistério da Fé”, crer na Presença Real de Jesus Cristo neste Diviníssimo Sacramento é realmente uma adesão profunda de todo o nosso ser à Autoridade e ao Poder de Deus, para Quem nada é impossível.

É o que nos ensina São Pedro Julião Eymard com a sua maravilhosa doutrina eucarística, a qual queremos mais do que nunca procurar aprofundar.

Procuremos também e, acima de tudo, ler, estudar, aprofundar o Catecismo da Igreja Católica.

Aliás, este é um desejo e um pedido do Santo Padre, o Papa Bento XVI.

Repitamos muitas vezes com sinceridade e humildade de coração:

“Creio, Senhor, mas aumentai a minha fé!”

Unidos na mesma fé e no amor do Nosso Rei Sacramentado                                                                     A DIRETORIA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *