Venha adorar conosco

008009

A Igreja e o mundo precisam de Jovens que não tenham medo de assumir compromissos sérios e definitivos. Aliás, somente assim a vida humana pode ser plenamente realizada.

Nós, as Servas do Santíssimo Sacramento da Adoração Perpétua, existimos para amar, adorar, servir a Jesus Eucarístico Solene e Perpetuamente Exposto em Seu Trono de graças e de Misericórdia. Mas adoramos e queremos fazer adorar. A nossa missão na Igreja é, antes de tudo, uma missão orante, mas, através do nosso Serviço Perpétuo ao Culto da Exposição Perpétua do Santíssimo Sacramento, permitimos que este Rei de Amor esteja durante todo o dia à disposição de todos aqueles que vêm procurá-LO. Somos uma Congregação Religiosa Contemplativa Adoradora, mas a nossa Vocação é eminentemente eclesial e apostólica. Sem ultrapassar os muros do Convento, podemos atingir toda a nossa Diocese, nossa Pátria, a Igreja inteira, o mundo inteiro.

Na origem de nossa Congregação está aquele Carisma luminoso inspirado pelo Espírito Santo pela mediação de Nossa Senhora, ao coração apaixonado de São Pedro Julião Eymard que é, por todos conhecido como o grande “Apóstolo da Eucaristia”. De fato, estando ele em oração no Santuário de Nossa Senhora de Fourvière, na França – seu país de origem – recebeu de Nossa Senhora a seguinte inspiração: “TODOS OS MISTÉRIOS DA VIDA DE MEU FILHO TÊM UMA CONGREGAÇÃO RELIGIOSA QUE OS HONRA, MAS O MAIOR DOS MISTÉRIOS QUE É A SANTÍSSIMA EUCARISTIA NÃO TEM. VOCÊ NÃO QUER FUNDAR UMA?” E são Pedro Julião Eymard prometeu a Nossa Senhora dedicar-se inteiramente a esta Obra, mesmo à custa do sacrifício da própria vida. E assim o fez, depois de maduro e obediente discernimento.

Hoje, somos guiadas pelo desejo de fidelidade a este mesmo Carisma, recebido por São Pedro Julião Eymard, e acolhido pela Santa Igreja como um maravilhoso dom para o bem de todo o Povo de Deus. Desejamos e rezamos continuamente para que o Pai do Céu continue a atrair sempre mais numerosas Jovens a se consagrarem inteiramente a este sublime ideal da Adoração Perpétua de Jesus Sacramentado para glorificá-LO e levar todas as pessoas aos Seus Pés, pois é Ele o único Salvador da humanidade.

São Pedro Julião Eymard fundou, pois, a Obra da Adoração Perpétua: Jesus permanece dia e noite no Santíssimo Sacramento, permaneçamos dia e noite aos Seus Pés. E esta Adoração deve ser Solene: Jesus é o Rei do Céu e da terra, Ele deve ser tratado ao menos como são tratados os reis da terra. Deve também ser pública: Se Ele permanece em todos os Sacrários da terra, é porque Ele quer estar disponível para todos e a todo tempo. A nossa vida Adoradora deve oferecer a Jesus Eucarístico uma Festa de Corpus Christi perpétua. Sim, este era o desejo do grande Apóstolo da Eucaristia: que a Solenidade de Corpus Christi não seja apenas um dia no ano, mas todos os dias, sem cessar.

 

Vocacional

São Pedro Julião Eymard perguntava àquelas que se sentiam atraídas à Vocação Eucarística: “Quereis colocar-vos neste genuflexório e aí arder como o círio que está diante de vós? Sim! Então entrai. Quereis ser serva? Então entrai. Vindes somente para isto: servir à Pessoa do Mestre.”

Vinde adoremos II

A jovem que entra em contato conosco, atraída por nossa Vocação, nosso estilo de vida, nosso Carisma e Missão, é acompanhada inicialmente por correspondência e/ou visitas ao nosso Convento. Persistindo o seu desejo de conhecer melhor a nossa vida, ela é convidada a um tempo de EXPERIÊNCIA na Comunidade.

Tendo ela e a Congregação percebido os sinais de sua Vocação Religiosa Contemplativa Adoradora, ela poderá ser admitida ao ASPIRANTADO, quando a jovem é introduzida gradualmente nos exercícios da Comunidade. Manifestando o desejo de continuar essa caminhada, a Aspirante faz o seu pedido para ingressar no POSTULANTADO. A Postulante com a veste que lhe é própria é iniciada nos exercícios do Noviciado. Durante o tempo do Postulantado ser-lhe-á dada a conhecer a finalidade da Congregação.

Perseverando em seu desejo de Consagração, a Postulante pede a sua admissão ao NOVICIADO, que se inicia com a recepção do Hábito Religioso. Através da leitura e meditação assídua da Palavra de Deus e das Constituições da Congregação e mediante a devida formação recebida, a Noviça se prepara na oração, no silêncio, na reflexão, na escuta para os seus Primeiros Votos Religiosos.

Decorrido o tempo do Noviciado e estando a Noviça firme em sua Vocação, ela pede a sua admissão à PROFISSÃO TEMPORÁRIA, no desejo de ser “uma hóstia pura e santa”, um holocausto mais perfeito à glória de Deus. Durante o Juniorato é completada a formação religiosa e adoradora das neo-professas.

É chegado enfim o momento do SIM definitivo, para aquela em cujo coração continua a ressoar suave e firme a Voz do Mestre, ansioso por tê-la como Sua Esposa Eucarística. A eleita emite então a sua PROFISSÃO PERPÉTUA, “dedicando-se total e livremente ao Serviço perpétuo da Adoração de Jesus Cristo nosso Rei e nosso Deus, verdadeira, real e substancialmente Presente no Santíssimo Sacramento do altar”.

Como o verdadeiro amor não olha para o que dá, mas para o que merece o Bem-Amado”, como um coroamento dessa história de amor eucarístico, a partir de dois anos da Profissão Perpétua, cada Irmã pode pedir a sua admissão ao VOTO EUCARÍSTICO, que é um 4º Voto, específico da Congregação. Se em virtude dos Votos de Castidade, Pobreza e Obediência, somos Consagradas, o Voto Eucarístico no-los faz praticar no espírito próprio de nossa Vocação de Servas do Santíssimo Sacramento da Adoração Perpétua

MENSAGEM FINAL

“Jamais se esqueçam de que uma verdadeira serva de Nosso Senhor deve estar sempre e exclusivamente devotada ao Serviço do Seu Bom Mestre, servi-LO como O serviu a SSma. Virgem, feliz Serva do Senhor, pela pureza de vida, humildade de amor e alegria duma dedicação pura e completa.” (Constituições nº 39)